A união de uma trajetória em comunicação e em recursos humanos levou Rodrigo Ferraz a fundar a sua própria consultoria, a Upbeat Consulting.

Rodrigo Ferraz iniciou sua carreira atuando no marketing, onde teve grande contato com a área de pessoas. Em um momento de transição, passou a conhecer melhor a atuação como headhunter, e, em 2012, fundou a Upbeat Consulting, consultoria de recrutamento enfocada em vagas difíceis.

Com experiência em se adaptar a diferentes contextos e trabalhar a comunicação com maestria, Rodrigo entendeu as possibilidades da prospecção digital em seu segmento, bem como a importância de se saber transitar bem em diversas disciplinas. Este conceito, inclusive, reflete-se em sua marca, onde vemos o paralelo entre a diversidade das habilidades dos atletas de triatlo e os serviços prestados na consultoria.

Prospectar sem contratar uma pessoa dedicada

Antes de utilizar o Ramper, Rodrigo fazia a prospecção para a Upbeat através do LinkedIn, gerando listas e fazendo as tentativas de contato diretamente pela plataforma. Porém, notou que nem todas as pessoas que estavam cadastradas, de fato, tinham uma grande frequência de uso da rede social, o que era uma barreira que resultava em um ciclo de vendas prolongado.

Por ter uma operação enxuta, em um determinado momento chegou ao dilema: contratar alguém para fazer prospecção ou multiplicar braços. Foi decidindo pela segunda opção que Rodrigo começou a utilizar o Ramper no final de 2019 - para, nas palavras dele, multiplicar seus braços, além de ter se mostrado mais barato e mais efetivo para a situação.

Já na primeira semana de utilização, foram geradas calls interessantes ao negócio. Com o tempo, Rodrigo confirmou a existência da relação direta entre a base de captação e o resultado no funil de vendas, e enxerga a força do Ramper na geração de relacionamento.

Analisando métricas e feedbacks para desenvolver o processo de vendas

Na Upbeat Consulting, além do respeito à discrição que o trabalho de headhunting possui como premissa, são encontrados diferenciais como a personalização do atendimento e acompanhamento próximo desde o desenho da persona da vaga. E, mesmo com quase 10 anos desde a sua fundação, com o Ramper também aumentaram o acompanhamento das métricas e a análise de feedbacks sobre as abordagens utilizadas na prospecção, o que ocasionou a oportunidade de aprimorar não apenas estas abordagens, como também todo o processo, discurso e materiais de vendas.

Rodrigo ressalta que por trabalhar com o posicionamento de vagas difíceis no headhunting, tem tido muito sucesso pois suas abordagens deixam as pessoas curiosas para saberem o que são as tais “vagas difíceis”. E, assim, consegue transformar uma pessoa extremamente ocupada em uma pessoa curiosa, conseguindo a conexão e a apresentação do conceito.

Além da prospecção: o aumento na visibilidade e na confiança sobre o negócio

Quando perguntado sobre o principal benefício do Ramper após estes meses, Rodrigo aponta: o uso da ferramenta trouxe ainda mais confiança ao seu negócio. O problema dos ciclos longos de antigamente se transformou com a automatização da cadência de e-mails; e a exposição da empresa teve um aumento exponencial, com a  possibilidade de construção de novos relacionamentos.

E construir relacionamentos é essencial, especialmente com a atuação em um nicho que possui demandas que surgem de repente. Ou seja, independente se o lead possui a necessidade de um headhunter naquele momento da primeira abordagem, ao conseguir acessar e interagir com maior facilidade, aumentamos a chance dos leads lembrarem da Upbeat Consulting quando tiverem a demanda para qual a empresa possui a solução, e, assim, aumentamos a chance da finalização das vendas posteriormente.

Se você também procura gerar mais relacionamentos e aumentar a visibilidade da sua empresa para gerar mais negócios sem necessariamente contratar alguém, a prospecção digital pelo Ramper pode ser uma ótima alternativa. Solicite sua demonstração aqui.